Investindo em armazenamento

A Roos sempre investiu e segue investindo pesado na estrutura para armazenar grãos. Tanto é que possui, atualmente, capacidade estática de 450 mil toneladas – soma que significa 7,5 milhões de sacas de 60kg. Isso garante um diferencial importante: recebendo uma grande quantidade de grãos durante a safra, a empresa pode vendê-los no momento em que o preço se tornar mais atrativo. Essa operação beneficia o produtor, que também conta com a segurança de negociar com uma companhia com tradição no mercado e histórico de credibilidade. A empresa recebe soja, trigo e milho em todas as suas onze unidades. Após o recebimento, o grão passa pelo processo de pré-limpeza e secagem, caso esteja úmido. Em seguida, é devidamente armazenado em silos com sistema de resfriamento (aeração). Os silos e armazéns são vistoriados, segurados e credenciados pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento). A armazenagem é monitorada continuamente, possibilitando um índice de umidade ideal e um ambiente livre de insetos. É o padrão Roos que garante grãos de alta qualidade.

Um mercado com oportunidades em alta

A Roos trabalha em sintonia com as necessidades do mercado. Por isso, avalia permanentemente seus produtos e serviços ofertados, adequando-os com rapidez às demandas da atualidade. Atualmente, com a forte procura por grãos, a empresa reforça sua participação em uma área consolidada. O destino dos grãos é dividido igualmente entre mercado interno e externo: metade abastece o mercado local (indústrias), e a outra metade é voltada a países europeus, africanos e asiáticos. Considerada a imensidão do mercado global, as exportações representam um dos maiores desafios e oportunidades para o setor de grãos. Destacam-se, nesse cenário, as nações árabes e a China, ambos com gigantesca e crescente demanda por esses produtos. Atenta a essa realidade, a empresa está desenvolvendo um projeto para expandir sua atuação no exterior. Faz parte desse esforço, dentre outras iniciativas, o aumento de sua participação em feiras internacionais e a exposição de produtos in natura. São novas fronteiras a desbravar na trajetória da Roos.

Destaque em
armazenamento e
qualidade
Capacidade estática de 450.000 toneladas

O trajeto dos grãos

As ilustrações abaixo apresentam o caminho percorrido pelos grãos produzidos no interior do Estado até chegarem ao consumidor de fora do país.

Produtor planta sementes da Roos

Produtor planta sementes da Roos

O Produtor faz a colheita

O Produtor faz a colheita

Caminhão entrega os grãos na Roos

Caminhão entrega os grãos na Roos

O produtor observa cotações na bolsa

O produtor observa cotações na bolsa

Faturamento dos produtos depositados

Faturamento dos produtos depositados

Transporte rodoferroviário

Transporte rodoferroviário

Transporte marítimo

Transporte marítimo

Processo de industrialização

Processo de industrialização

Produto chega ao consumidor no outro lado do mundo

Produto chega ao consumidor no outro lado do mundo

Anterior Próximo

Programa TRIGO Segregado

Em um mercado globalizado e altamente competitivo, estratégias para a diferenciação de produtos tem sido cada vez mais priorizadas, visando agregar valor, reduzir as perdas ao longo da cadeia produtiva e manter ou ampliar a participação no mercado. O setor de grãos, tradicionalmente caracterizado por commodities está cada vez mais orientado para a diferenciação de produtos e para a segmentação de mercado, com o objetivo de preservar suas características e assegurar a homogeneidade.

Cultivares Segregadas

O mercado de grãos diferenciados está se expandindo, as indústrias apresentam novas demandas para a preservação da identidade, a segregação e a rastreabilidade dos produtos, visando atender o mercado consumidor cada vez mais exigente. A segregação de acordo com aptidão tecnológica consiste em diferenciar os produtos atendendo a necessidades específicas de mercado.

Diferencial:

  • Qualidade Industrial
  • Melhores Cultivares
  • Assistência Técnica
  • Liquidez da Produção